quinta-feira, 22 de agosto de 2019

Entrevista com Aline Rebelo, sobre AMIGO DRAGÃO!


Bom, galera,  muito provavelmente todos já conhecem o projeto AMIGO DRAGÃO, um RPG solo feito especialmente para crianças e jovens que se encontram dentro do espectro autista, ou que tenham problemas de interação social (além de ser um excelente jogo para todo mundo , de qualquer idade!).
Nesse exato momento, dia 22 de agosto, 15° dia de campanha, o projeto já bateu a meta inicial, tendo arrecadado 126% do seu valor total. 
Um sucesso estrondoso!
A entrevista abaixo vai soar um pouco "defasada", pois quando ela foi feita, o projeto ainda não havia batido sua meta inicial. E digo: nunca uma defasagem foi tão bem vinda!
Sem muitas enrolações, conversei um pouquinho com a Aline Rebelo, que conta um pouco mais sobre esse projeto incrível!

Como sempre, sem cortes ou edições!

1-Como surgiu a ideia de criarem um jogo como esse? Como foi o desenvolvimento do projeto da ideia até o financiamento?
 Assim que soubemos que a Emma estava no espectro autista nós largamos em disparada para ajudar nossa pequena, e em nossos estudos e pesquisas vimos que o RPG (que é um jogo maravilhoso) ainda possui pouco material voltado para pessoas com TEA (Transtorno do Espectro Autista) e logo pensamos: Vamos fazer um!
Para desenvolver ele nós pensamos muito em como o RPG poderia de fato ajudar autistas, afinal cada um se encaixa de forma diferente dentro do espectro, mas todos tem uma dificuldade em comum que são as habilidades socias e partindo dai surgiu o “Amigo Dragão”.
O projeto esta sendo pensado cuidadosamente em cada detalhe. O Tiago na parte do game design, eu na parte criativa e narrativa e o Bruno Junges (irmão do Tiago) na ilustração, que aliás, ficou sensacional.

2-O jogo surgiu da própria experiência de vocês com a sua filhinha Emma – que aliás, é linda, fofíssima demais, gente de Deus! – vocês poderiam nos contar um pouco quais os desafios de crianças e pais, em nosso país, relacionados à criação, educação , crescimento, oportunidades e ajuda nessa questão do espectro autista?
Sou suspeita para falar né, mas a Emma é linda mesmo e além de tudo uma criança incrível!
O Autismo é uma condição complexa e que começou de fato a ser estudada e tratada de forma adequada a pouquíssimo tempo. Aqui no Brasil as terapias não são acessíveis são praticamente um luxo, planos de saúde muitas vezes não cobrem os tratamentos e ONGs e APAES são muito disputadas o que leva o tratamento ser de difícil acesso.
Escolas em sua grande maioria estão despreparadas para receber essas crianças.
Criar uma criança com uma condição especial exige que um cuidador esteja disponível em tempo integral para levar em terapias o que compromete a renda da família. E os auxílios para autistas também não são fáceis de conseguir, vejo muitas famílias que estão a muitos anos tentando sem sucesso.
Infelizmente é um cenário bem nebuloso mas que acredito que vai mudar.

3-Nesse exato momento em que escrevo essas questões, o Amigo Dragão está com 41% das metas atingidas..(correção/atualização: as metas já foram batidas, e o projeto já arrecadou 126% do seu valor inicial, e ainda faltam 45 dias de campanha).e é apenas o começo do segundo dia! Acho que isso por si só deixa claro como projetos assim são necessários, não acham?
Extremamente necessários!
Eu tenho uma prima autista que até o diagnóstico da Emma eu descobri que não sabia absolutamente nada sobre autismo, pessoas que possuem qualquer condição e que foge ao que é considerado “normal”, são isoladas e sofrem com discriminação por pura falta de informação.
Projetos assim dão visibilidade e mostram por exemplo que autista é capaz de tudo inclusive jogar RPG!


4-Como estão sendo os playtests de amigo Dragão? A Emma tem participado com vocês?
Os playtests estão sendo feitos por nós e crianças da nossa família. Uma delas tem TDAH (Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade) e foi sensacional, prendeu muito a atenção dela e a resposta foi muito positiva.
Assim que tivermos a versão final vamos disponibilizar para terapeutas e professores jogarem com crianças com TEA.
Emma participa fazendo arteirices na volta. hehehe
Ela tem 2 anos meio e não fala ainda mas logo ela vai jogar!

5-Vocês pretendem , caso as metas sejam superadas e o projeto arrecade o suficiente (e não há duvidas quanto a isso), enviar copias para instituições e ONGs que trabalhem questões abordadas pelo jogo. VoCês sabem se algo do tipo de “Amigo Dragão” já foi aplicado dentro desses espaços/ambientes?
Sim, assim que atingir a meta para cada livro vendido um será doado para intuições, clinicas e ONGs.

Não sabemos de nada igual ao “Amigo Dragão”. Inclusive quando falamos do projeto para a terapeuta da Emma ela ficou empolgadíssima e nos orientou em relação as habilidades sociais, flexibilidade cognitiva e memória de trabalho e ficamos extremamente felizes pois já estávamos nesse caminho. 

6- Que projeto maravilhoso! Todo mundo que entra em contato se encanta! Com certeza será financiado, a julgar pelos primeiríssimos resultados. Quais os planos depois que a meta for batida?
É realmente um projeto maravilhoso e cheio de significados, confesso que me emociono demais cada vez que trabalhamos nele.
Assim que atingirmos a meta, além de doar um livro para cada um que for vendido vamos começar a planejar uma expansão pois estamos cheios de ideias para o “Amigo Dragão” e que se tudo der certo podemos produzir ele nesse financiamento que esta em andamento.

7- O projeto é diferenciado por vários motivos...por poder ser utilizado como uma ferramenta pedagógica, por focar jovens e crianças com dificuldades de interação social ou dentro do espectro autista...e por ser um RPG solo! Agora uma pergunta meio ...”puxando sardinha pro meu lado”...nossa comunidade e tudo que temos feitos lá influenciou vocês de alguma forma?
Influenciou, e muito!
Assim que pensamos em criar um RPG para crianças com dificuldades de interação pensamos de primeira no RPG solo que proporciona uma experiencia incrível de jogo, e por ser solo faz com que a criança se sinta livre, segura, sem julgamentos e no tempinho dela para tomar suas decisões no jogo, algo que um RPG convencional não conseguiria proporcionar.
E lembro que no dia que teve o depoimento do Amir no grupo “Solo RPG” eu me emocionei demais e disse pro Tiago: Vamos começar aquele nosso projeto?


8- Bom, gente, agora o espaço é de vocês! Podem falr o que quiserem, fazer jabá, criticas, agradecimentos, receitas...pode ser um simples “Tchau” até uma tese de doutorado! Alguma coisa a ser dita?
Quero agradecer demais o espaço.
Tiago e eu estamos felizes demais em poder colocar na pratica esse projeto, desejamos de coração que ele possa além de ajudar nossa pequena Emma, ajudar muitas outras crianças!

Eis aqui o link do projeto, para quem quiser conhecer e apoiar: Amigo Dragão

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Entrevista com Dinho Reis, autor do LIGEIA RPG

Galera, há muito tempo que um livro de RPG não me impressionava tanto quanto o LIGEIA RPG, do Dinho Reis, lançado oficialmente em versão dig...