quinta-feira, 22 de novembro de 2018

Uma Entrevista com Scott Malthouse, o criador de QUILL!!!




Pessoas, é com enorme prazer que apresento hoje uma entrevista com ninguém menos que Scott Malthouse, criador de um dos meus jogos favoritos, o QUILL, além de muitos outros jogos sensacionais! 
Extremamente solicito, Scott, que mantém um blog sobre seus trabalhos e uma pequena editora independente, ambos chamados The Trollish Delver, nos contou um pouco mais sobre esse jogo tão simples e tão fantástico que amamos. Além disso, falamos sobre outras coisas, como seus outros jogos, e até mesmo sobre Heavy Metal (uma das paixões do autor, assim como minha!).

Com você então, o HOMEM!

1 - Scott, um prazer imenso poder realizar esta entrevista. Para começar: como exatamente surgiu a ideia do Quill? E depois, como foi o processo de transformar essa ideia em algo concreto, com uma grande comunidade, suplementos, um livro físico e tudo mais?

Scott Malthouse: Esta é uma pergunta difícil. Eu realmente gosto de cartas e filatelia (o estudo e o colecionismo de selos postais e materiais relacionados.), o que me levou a considerar se um jogo solo baseado em escrever cartas poderia funcionar. Apenas meio que veio para mim a ideia. Em termos de processo, nunca pensei que Quill fosse se tornar tão popular como se tornou, mas as pessoas pareciam gostar. Logo as pessoas entraram em contato comigo perguntando se poderiam criar seus próprios suplementos e é claro que eu estava mais do que feliz. Isso meio que cresceu a partir daí - mais suplementos surgiram, mais pessoas falaram sobre isso e assim por diante.

2 - Falando sobre isso, o Quill gerou muitos suplementos ótimos, tanto oficiais quanto feitos pelos fãs. Quais tópicos você gostaria de ver abordado em um suplemento Quill, seu ou de terceiros, que ainda não tenham sido?

Scott: Eu realmente quero fazer um suplemento sobre  King in Yellow (um livro do escritor Robert Chambers), mas eu ainda preciso descobrir como fazer um livro à altura. Existem muitas ideias que funcionariam para o Quill. Eu acho que uma versão de Jane Austen funcionaria muito bem. Tomara que alguém dê conta  isso.

3- Você já conseguiu a pontuação máxima em uma sessão de Quill? Eu estou perguntando porque eu ainda não consegui!

Scott: Não, minhas próprias pontuações foram muito ruins. Houve um cenário do White Box em que eu me saí muito bem, acho que foi a Demon on a Haunted Tower. Eu não espero que muitas pessoas tenham pontuações altas.


4- Além do Quill, você tem uma produção muito significativa de RPGs, entre eles o "English Eerie", um RPG solo assim como o Quill ... Existe algum plano de futuros suplementos para English Eerie?

Scott: Sim, eu tenho uma nova série de cenários em vista para o English Eerie. Algumas pessoas  no site  RPG Geek fizeram alguns cenários baseados no terror americano, o que foi muito legal, então talvez isso possa ser uma idéia para o futuro.

5 - Em seu jogo "Tequendria", você abordou os escritos do autor Dunsany ... com algumas referências de Lovecraft! Que outros autores de fantasia você recomendaria para aqueles que gostam de seus cenários e jogos?

Scott: Dunsany é uma grande inspiração. Sua imaginação era tão incrivelmente rica. Ele essencialmente criou uma fantasia estranha, assim como uma fantasia moderna. Arthur Machen é um dos meus escritores de terror favoritos, juntamente com Robert Chambers, os quais desempenham um papel importante em alguns dos meus jogos. Não posso esquecer Pratchett também.

6- Além do RPG, eu sei que você gosta muito de Heavy Metal. Eu gostaria que você me dissesse que bandas combinariam com os seguintes jogos:
Uma banda para ouvir enquanto estiver jogando Quill;
Uma banda para ouvir enquanto jogar Tequendria;
Uma banda para ouvir enquanto se joga Romance of the Perilous Land;
Uma banda para ouvir enquanto estiver jogando English Eerie;

Scott: Quill precisa ser um som um pouco barroco. Talvez a banda Stratovarius.
Tequendria é proggy (progressivo), então vamos com o Dream Theater.
Romance of the Perilous land tem que ser Kamelot.
English Eerie é sombrio e sinistro, então Ghost Bath.



6- Que RPGs solo você recomendaria para alguém que está tendo seu primeiro contato com esse modo de jogo( pode ser seus jogos ou de outros)?

Scott: Aventuras Fantásticas, durante todo o dia. É o que me levou ao RPG em geral. Eu ainda os jogo até hoje. Eu também recomendo o 9Questions para quem quiser imitar a experiência de um grupo, na mesa. Obviamente, eu recomendaria Quill e English Eerie..

7- Entre suas criações, você tem uma favorita?

Scott: Hmm, isso é difícil. Eu gosto de cada um por diferentes razões - cada um tem uma parte diferente de mim neles. Mas essa é uma resposta politicamente correta, então eu vou dizer Romance of the Perilous Lands. Ou talvez Quill. Ok, eu não sei.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Lançamento: A ESCOLA DE MAGIA E FEITIÇARIA DE TALAKAN

 Imagine uma escola de Magia que fica em um castelo enorme no topo de uma colina. Esse Castelo foi construído através de mágica e possui 4 F...